• Creio

A arte de acompanhar

Pe. Juan Freitas SDB

Muito se tem falado de acompanhamento. O Sínodo dos Bispos sobre os jovens abordou a questão e o Papa Francisco, na sua exortação apostólica Pós-sinodal, fala da importância do acompanhamento. Numa feliz intuição o Papa refere que acompanhar é cuidar a pessoa, é dar prioridade ao discernimento e escutar os impulsos em vista do futuro. Um acompanhamento que como disse o Sínodo, não é privilégio do clero, ou religiosos, é um carisma que na Igreja pode ser exercido em espirito de fé e fraternidade por todo o cristão.


Acompanhar Salesianamente

Para nós Salesianos, este acompanhamento é algo natural e habitual. Nos nossos ambientes e casas este acompanhamento faz-se de proximidade, alegria, partilha de vida, compromisso, celebração, guia espiritual. Um acompanhamento que é atenção ao grupo e à individualidade de cada um. Quem não gosta de saber-se amado, reconhecido, estimado? O acompanhamento salesiano é marcado, assim com a tónica da razão que ajudar a entender e integrar; da cultura que promove os jovens ajudando-os a progredir para uma vida adulta e propondo uma leitura cristã da vida, do mundo que irradia esperança e alegria.

O acompanhamento vocacional salesiano

Falar de acompanhamento vocacional salesiano, é aprofundar algo muito característico da vocação salesiana. As nossas Constituições Salesianas, no artigo seis, dizem que os Salesianos são na Igreja: evangelizadores dos jovens, solícitos pelas vocações apostólicas, mestres de educação, peritos na comunicação e atentos aos povos em missão.

Acompanhar vocacionalmente, é por isso, uma das ocupações carismáticas de qualquer salesiano. De facto, toda a ação salesiana ajuda o jovem a descobrir na Igreja a sua vocação. Reconhecemos que cada jovem é chamado por Deus para uma missão, uma consagração que dá sentido ao projeto que Deus sonhou para cada um. Cabe aos adultos ajudar os jovens e intuir e descobrir, aceitar e corresponder a este apelo de Deus.

Querer o bem dos jovens, é querer que cada um possa corresponder a esta vocação divina. Assim como Dom Bosco procuramos promover a resposta vocacional de cada um.


Dom Bosco modelo de acompanhamento

Dom Bosco é para todo o salesiano modelo de acompanhamento. Em primeiro lugar porque ele desde cedo experimentou a beleza desta forma de proceder. A confiança na mãe, que se preocupa e preocupa com a sua vocação e vida; os colegas e amigos que o fortalecem, inspiram e ajudam; os vários diretores espirituais e confessores que o foram orientando ao longo de toda a vida, são testemunho de uma vida que foi vivida num espirito de discernimento, partilha e escuta da vontade de Deus.


Como Dom Bosco desafiados a acompanhar

Diz-se que só pode acompanhar quem se deixa também acompanhar. Quem faz experiência de guia espiritual e vocacional percebe que é importante ser acompanhado, confrontar-se, ajudar-se, fazer caminho em vista da santidade, que é a meta de todo o cristão.

Como Dom Bosco somos por isso convidados e desafiado a cuidar acompanhar cada pessoa, o grupo, o ambiente. São estes os três níveis do acompanhamento salesiano, todos eles igualmente importantes. Com facilidade podemos transcurar uns em detrimento de outros. Mas como salesianos todos eles são importantes: a palavra ao ouvido, a catequese ou a aula, o grupo ou a equipa, e por fim o ambiente.

Como o nosso pai Dom Bosco deixo-nos acompanhar pelos que a providência põe ao nosso lado e procuremos do mesmo modo ser guias e acompanhantes de vida para os jovens. Por aqui passa a nossa paternidade salesiana, que cuida, promove e acompanha os jovens rumo à Santidade. Que em São José encontremos o modelo de paternidade apaixonada e comprometida com o bem e promoção dos que nos são confiados.


Deixa-te acompanhar

Desafia-te a viver a vida a sério! Sonha em grande, caminha com sentido e vontade. Deixa-te acompanhar. Na escola, na vida, em tudo aceitamos a ajuda de pessoas que nos ajudam a melhor fazer. E na vida espiritual a quem pedes ajuda? Quem de aconselha? Quem te aponta caminhos, responde a dúvidas, anima nas dificuldades? Também és daqueles que achas que consegues sozinho? Como fez Dom Bosco e como ele mesmo nos aconselhava: Deixa-te acompanhar!

Pe. Juan Freitas é salesiano de Dom Bosco, animador vocacional da Inspetoria Salesiana de Portugal.

0 visualização

©2020 por Danilo Guedes