A Pedagogia de Deus é paciente…

"Ele não obriga ninguém a se converter, sua metodologia é acompanhamento e discernimento".
Diogo Almeida, SDB


Deus desde a eternidade manifestou sempre a sua paciência aos homens, e ofereceu-lhes sempre a sua misericórdia. Na Sagrada Escritura pode-se ver como Deus comunica a todos os homens o seu amor através do perdão dos pecados e também da santidade. O amor de Deus nasce dentro do próprio Deus e se manifesta em muitos modos. A primeira manifestação de Deus foi a criação de todas as coisas. Deus mostra-se como o Pedagogo criativo, isto é, uma criação única, irrepetível e boa.

A criação é boa porque manifesta o amor de Deus. A santidade é comunicada à humanidade com paciência, com insistência e mesmo quando o ser humano se encontra longe de Deus. Estar longe de Deus ou desobedecê-lo é sinal de pecado. O ser humano na relação com o Divino é impaciente, é inquieto, porque dentro do seu coração há uma faísca que lhe indica que deve continuar a desenvolver a sua relação com o Pedagogo (Deus). Mas se a pessoa é impaciente não consegue encontrar o caminho que o leva até Deus. O caminho vem-nos dado na pessoa de Jesus Cristo, o Mestre dos discípulos.

Deus mandou o seu Filho muito amado para comunicar num modo mais claro e evidente o seu amor pelo seu povo. Na vida de Jesus, ele educa os seus discípulos a ter um coração igual a seu, e o ensinamento vem sempre transmitido com exemplo e dedicação. Os ensinamentos são comunicados por vezes através das parábolas, dos milagres, dos discursos e também de experiências. Uma experiência forte foi a Transfiguração (Lc 9, 28-36), na qual os discípulos puderam perceber melhor quem era realmente Jesus.

O evento Cristo é uma ação que vem de Deus, que respeita o amadurecimento do homem e da mulher, ele não obriga ninguém a se converter, ele utiliza uma metodologia do acompanhamento e do discernimento. Jesus morre e ressuscita, assim ele transmitiu a salvação para todos, fazendo presente a pedagogia do amor e da misericórdia. O Mestre (Jesus) instruiu os seus discípulos para darem continuidade à sua missão, esta missão consiste em levar a mensagem de Deus a todos os povos, o conteúdo da mensagem é o perdão e a santidade para cada pessoa.

Todos nós somos os discípulos de Jesus e assim formamos a Igreja. A Igreja tem de ser e mãe e mestra, isto é, os cristãos são chamados a anunciar o evangelho, a boa noticia, e a convidar cada vez mais pessoas para esta missão. A Igreja tem de ser mestra porque insina as pessoas a amar e perdoar o próximo. A missão da Igreja pode ser divida em quatro partes: o serviço de caridade, a comunhão com as outras igrejas e religiões, o testemunho na evangelização, e a liturgia.

A liturgia é a característica mais importante porque é ali que nasce e termina toda a missão da Igreja. O Espírito Santo guia a Igreja e toda a sua missão. O Espírito Santo está presente nos sacramentos e dá a graça que vem de Deus a todos aqueles que se aproximam para receber os diferentes sacramentos. Os sacramentos transmitem duas coisas importantes uma é o perdão que vem de Deus e a outra é a santidade de vida que é a relação próxima que cada um tem com Deus.

Deus quando perdoa inicia a construir a santidade em cada pessoa…

Curta, comente e compartilhe esta ideia!

#Diogo #pedagogia #salesianidade #perdoar


Fonte: Síntese pessoal da Tese de Bacharel em Teologia -UPS- Università Pontificia Salesiana

0 visualização

©2020 por Danilo Guedes